Roteiro de Mendoza

Ao olhar pela janelinha do avião, já gostei de Mendoza, toda verdinha de tão arborizada. É extaamente um oásis no meio do deserto. Toda a região é arenosa e seca, mas Mendoza chama a atenção na paisagem com suas árvores e plantações de uva. Gostei muito da cidade, pois apesar de ser verão e no deserto, não passei calor. Sempre tem uma sombra gostosa e um ventinho geladinho dos Andes ao final do dia.
Monumento Cerro de la Gloria

 


Clique na imagem acima para abrir o Google Maps
Como Chegamos

De Aerolineas Argentina, fizemos Aeroparque-Mendoza, o vôo foi operado pela Austral e me surpreendeu positivamente! A Austral comprou recentemente vários Embraer 190 e nós voamos em um destes. Foi ótimo, avião novinho, silencioso, serviço de bordo agradável e clima estável. No aeroporto, pegamos um taxi até o hotel, foi com preço fixo ($30) que perguntei ao dar o endereço, aí sim entramos no taxi. Na volta pedimos um taxi no hotel e pelo taxímetro foi exatamente o mesmo preço $30.
Onde ficamos  
No Argentino Hotel, peguei a dica nos comentários deste post aqui do Viaje na Viagem. Tem algumas outras dicas lá, veja se alguma lhe apetece. O que eu observei e que me fez escolher foi o seguinte: ele apareceu várias vezes com bons comentários, o preço estava na média que eu esperava pagar e a localização é perfeita, em frente a praça principal. Nem olhei muitos outros. Pesquisei em vários mecanismos de busca e no próprio site do hotel, mas o melhor preço foi na Decolar. Se quiser outras opções de hotéis em Mendoza, clique aqui.

 

O que fizemos

Nos próximos posts detalho cada dia, por enquanto algumas fotos de aperitivo:

Rio Atuel

 

Cuy na Alta Vista, tem vários no terreno!!

 

Degustação Chandon
Degustação da Chandon

 

Divisa Chile-Argentina

 

Oliveiras na Alta Vista

 

Represa Picheuta

 

Represa Valle Grande embaixo

 

Represa Valle Grande (em cima)
Uva na Cava de Cano
O que comemos
Lomitos completos, pizzas, parrillas e comida mexicana.
Fomos em Restaurantes perto do hotel, ou seja, bem ao redor da Plaza Independencia.
Alguns exemplos:
Quinta Norte: fomos duas vezes lá, o Lomito Completo para 2 é o melhor e mais barato que comi na Argentina, $47. E vem 2 sanduiches como da foto abaixo.
Tacobar: comida mexicana, a porção é pequena para o preço, $20-$30 pesos, um burrito/taco/enchilhada. Mas é muito gostoso, tem bom atendimento e um cardápio bem peculiar. Se você não entender é só perguntar ao garçon e ele lhe trará um menu dicionário com tudo detalhado em inglês ou espanhol.
Cervezaria Munich: o atendimento é meio lerdo e como fica na peatonal tem sempre músicos e crianças pedindo dinheiro. Fiquei meio constrangida de comer por ali, foi só no primeiro dia e não voltamos mais. Comemos um pizza por $50, com 6 fatias.
Rouge: atendimento péssimo, deveria ter desconfiado, pois só estávamos nós 2 no restaurante. Ele tem cara de balada, deve encher mais tarde. A garçonete só ficava na rua no celular e fumando. A pizza ($50, 6 fatias) demorou muito tempo e ainda faltou luz enquanto estávamos lá.
Fiz um mapinha com todos eles…
Visualizar Mendoza em um mapa maior
Cerveza Andes (bem aguada)

 

Empanadas da Cava de Cano

 

Lomito Completo do Quinta Norte
O que compramos
Só vinho e azeite. Na Plaza Independencia rola uma feira hippie/artesanato todos os dias, passeei várias vezes, mas não comprei nada. Esqueci de comprar um recuerdo de Mendoza, que tristeza…

 

Dicas
  • Faz parte do Roteiro: Argentina – Uruguai no verão.
  • Reservei os passeios aqui do Brasil. Ao ler sobre Mendoza nos blogs que sigo, encontrei a dica de uma agência no Aqui e Acolá (acho que encerraram o blog). Me pareceu uma boa, já que eu estava sem tempo (e preguiça) de estudar as vinícolas. Para chegar nas vinícolas é preciso contratar um remis e reservar as visitas. Só que para isso, tem que escolher as vinícolas, verificar se todas ficam na mesma região, estimar o tempo de cada degustação e dos deslocamentos. Ou seja, muito trampo ou poucas vinícolas. Eu já sabia também que ia querer fazer um passeio até o Aconcágua e outro até o Cañon de Atuel. Assim, já reservei tudo junto na MDZ Wine Tours. Foi o mais econômico? Certamente que não, mas acho que foi bem pago para não ter que ficar procurando agências, remises, etc. A Carolina Solis, gerente da MDZ foi super atenciosa, pedi algumas vinícolas e ela reservou algumas que escolhi, respondia prontamente meus e-mails e passou no meu hotel na primeira noite para eu pagar, me deu os vouchers e me explicou tudo tim-tim-por-tim-tim.
  • Caso você queira economizar mais nos passeios, encontrei algumas agências nesta região do mapa, algumas tem preços nas portas (todos iguais ao que eu paguei) e uma ou outra com folders promocionais ($20 pesos de desconto nos passeios mais caros, tipo de $190 por $170). Nos pontos de informções turísticas também me foi oferecido passeios com menor valor.
  • Consultei os seguintes blogs para preparar esta viagem: Viaje na Viagem e Pelo Mundo.

16 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *