Ilha do Combu – 2° Dia em Belém

Ilha do Combu 00

No nosso segundo dia em Belém fomos até a Ilha do Combu. Esta ilha fica em frente a cidade de Belém e é acessível por barcos que saem da Praça Princesa Isabel. O trajeto dura uns 10 minutos e custa R$5 (fev/2016). É só falar para o barqueiro em qual restaurante você quer parar. A ilha não tem assim uma cidade ou um centro com ruas, são apenas restaurantes nas margens do Rio Guamá, como pode ser visto na foto acima. Fomos ao Saldosa Maloca que era o mais indicado em sites e aplicativos. É saldosa com “l” mesmo, não xinguem a blogueira.

Ilha do Combu 01

Belém ao fundo

Ilha do Combu 02

Pier do Saldosa Maloca e um “popopó” rumo a Belém chegando para o embarque dos passageiros.

Ilha do Combu 03

Restaurante Saldosa Maloca

Ilha do Combu 04

Restaurante Saldosa Maloca

A dica é sair cedo de Belém para pegar mesa no restaurante, não precisa madrugar, acho que pegamos o barco pelas 10h30. Mesmo que a ideia seja apenas almoçar, recomendo chegar por este horário, o fluxo de pessoas entrando no restaurante de tempos em tempos com a chegada dos barcos era impressionante. Comemos alguns petiscos no Saldosa Maloca, caminhamos até umas samaúmas (árvore gigante da Amazônia) e tomamos banho nas duchas. Também dá para tomar banho no rio, conforme a maré desce, se formam praias embaixo ou ao lado do restaurante.

Ilha do Combu 05

Samaúma pertinho do restaurante

Ilha do Combu 06

Drinque Saldoso Cacau (dá para ver as sementes de cacau)

Ilha do Combu 07

Porção de pirarucu empanado

Ilha do Combu 08

Caldo de tucupi com jambu (sem camarão)

Por sugestão de uma amiga que havia ido no dia anterior, procuramos a Angélica no fundo do restaurante assim que chegamos e agendamos um barqueiro para ir à casa da Dona Nena. Esta senhora faz chocolate do jeito tradicional da Ilha do Combu e ficou tão famosa que vende chocolate para o restaurante D.O.M em São Paulo. Confesso que estava um pouco constrangida de chegar na casa de alguém sem ser convidada, não estava entendendo muito bem a dinâmica da coisa. Um grupo de três amigos de Belém que ainda não conheciam a Ilha do Combu agendaram o barco no mesmo horário, então chegamos em cinco pessoas de barquinho na casa da Dona Nena. Ela é super simpática, nos explicou como prepara os diversos produtos. Acabei com o estoque do brigadeiro de colher dela e lá na hora mesmo provei um brigadeiro tradicional. O sabor é bem diferente, mais amargo parecendo queimadinho.

Ilha do Combu 09

Fomos no barco de alumínio até a casa da Dona Nena

Ilha do Combu 10

Casas de madeira pintadas na Ilha do Combu

Ilha do Combu 11

Dona Nena e a filha colocando o cacau para secar no sol novamente (depois de 5 minutos de chuva)

Ilha do Combu 12

Eu e a Dona Nena com as minhas comprinhas

Ilha do Combu 13

Pôsteres com explicações

Ilha do Combu 14

Cacau secando no sol

Ilha do Combu 15

Brigadeiro (o granulado é cacau puro)

Depois de voltar da Ilha do Combu ainda tínhamos tempo para fazer um passeio de barco ao entardecer. A Vale Verde Turismo tem um escritório na Estação das Docas e uns dias antes tínhamos visto as opções, preços e horários, este do entardecer parecia o mais legal. Ele sai as 17h30, dura aproximadamente 1h30 e custa R$50 por pessoa (fev/2016). Não ganhei nada por esta propaganda, só estou contando o que fiz. Ele sai da Estação das Docas, vai até o Ver-o-Rio e depois mais ou menos até o Portal da Amazônia. Tem apresentações de danças típicas. Achei bem agradável este passeio.

Passeio de Barco 01

Parque Ver-o-Rio

Passeio de Barco 02

Estação das Docas

Passeio de Barco 03

Mercado Ver-o-Peso

Passeio de Barco 04

Barcos que chegam com os produtos para o mercado Ver-o-Peso

Passeio de Barco 05

Mercado, barcos, Praça do Relógio e Feira do Açaí

Passeio de Barco 06

Posto de Combustível

Passeio de Barco 0

Forte do Presépio

Passeio de Barco 07

Construções na beira do Rio

Passeio de Barco 08

Mangal das Garças

Passeio de Barco 09

Portal da Amazônia

Passeio de Barco 10

Passeio de Barco 11

Passeio de Barco 12

Passeio de Barco 013

Veja também

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *