Roteiro de Faro

De todas as cidades que visitei no Algarve, Faro tem mais jeito de cidade, pois é a capital da região. Mas o seu centrinho antigo tem o mesmo jeitinho do resto do Algarve e da Andaluzia, ruazinhas estreitas e fáceis de se perder, cercadas por casinhas brancas. Achei muito legais os portões e a muralha que contornam o centro. Assim como Tavira, não tem praia diretamente na cidade, só a Ria Formosa. Para chegar às praias é preciso pegar um barco para chegar às ilhas.

 

Faro

Faro

Como Cheguei

Cheguei de ônibus vindo de Albufeira. Vi os horários na internet, cheguei na rodoviária meia hora antes, comprei meu ticket e esperei. Quando já estava passando do horário perguntei para os funcionários da rodoviária e disseram para aguardar, com aquela cordialidade típica que te deixa pensando o que você fez de errado. Acho que o ônibus chegou com quase uma hora de atraso, mas a viagem transcorreu direitinho. Chegando na rodoviária de Faro, ativei o GPS e fui a pé até o hostel. O trajeto não é dos melhores para fazer com mala de rodinha, porque ficava no centro histórico com ruas estreitas de paralelepípedo e sem calçada. Mas sobrevivi.


Onde fiquei

No Sunlight House, reservado pelo Booking. Este Bed&Breakfast é muito fofo! A decoração é lindinha, tanto dos quartos e banheiros quanto das áreas comuns. Tudo de extremo bom gosto e bem cuidado. Adorei! Os donos, Telmo e Luiz, são muito queridos, conversei bastante, jantei com eles e até saí para tomar sorvete, em duas noites me senti em casa. Tem apenas quartos duplos a maioria com banheiro compartilhado. E os quartos tem nomes, como mostra a plaquinha abaixo. Muito amor! Tem wifi e café da manhã incluído.

 

Este era o meu quarto

 

 

 

O banheiro era compartilhado

 

Cozinha

 

Jantinha que o Luiz preparou <3

O que fiz

1º Dia – Praia do Farol e passeio pela cidade

Ilha do Farol

2º Dia – Ilha Deserta

Ilha Deserta

O que comi

Na primeira noite fui no Castelo Bar onde você pode comer em cima da muralha que contorna o centro histórico, com vista para a Ria Formosa. Era um dos poucos abertos domingo à noite, achei estranho, mas depois me explicaram que era por causa de um festival que havia ocorrido desde a sexta-feira e terminou domingo à tarde, por isso a cidade estava deserta e com quase todos restaurantes fechados domingo à noite.
Um lugar típico cuja dica peguei no Turomaquia, foi a Confraria das Bifanas. Nunca pensei que um pão com porco pudesse ser tão bom! E tão simples! Apaixonei… Baratinho, rápido e delicioso. Primeiro não sabia o que era bifana, já havia lido em alguns lugares, mas nem pensei em perguntar o que era. Mas depois de comer este da Confraria (duas vezes!!), experimentei em Lisboa, mas não chegou nem perto de ser bom quanto este de Faro. Se você come porco, não perca. E se não come, pense seriamente em mudar de ideia.

 

Bolognesa de Atum no Castelo

 

Bifana com fritas e ice tea.

Dicas

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *