Cruzeiro Mistral 2006

Fiz um cruzeiro de 4 noites em dezembro de 2006, no Navio Grand Mistral, saiu dia 17 e voltou dia 21 de dezembro. Fui com a minha mãe e foi muito legal!
Navios no Porto de Santos
Embarque e Desembarque
Em 2006, o embarque foi caótico, fiquei meio assustada. Ao chegar no cais, deixamos as nossas malas com alguns funcionários, não identificados, e descobrimos isso por acaso. Não recebemos nada em troca para confirmar que tínhamos malas. Elas foram identificadas com um tag do navio e o número da cabine com canetinha. Pronto, abandonamos as malas… Fiquei torcendo para elas aparecerem na cabine.
Depois entramos num super pavilhão, sem ar condicionado, sem bancos ou cadeiras e milhares de pessoas. Acho que naquele dia sairiam uns 4 navios. Lá, eu deveria retirar uma senha e aguardar ser chamada. Foi o que fiz e fiquei procurando algum lugar para a minha mãe sentar, já que ela não pode ficar muito tempo de pé. Foi meio estranho, demorou um pouco, não haviam placas nem funcionários para explicar nada. Saí perguntando para as pessoas. Cada senha era para um grupo de pessoas de determinado navio.
Quando nos chamaram, entramos num outro ambiente com máquinas de raio-x. Um pouco de fila, desta vez mais organizada. Também tivemos que mostrar os documentos e vouchers. Tudo certo. Entramos numa van que nos levaria até o navio.

 

Desembarque

No dia do desembarque, precisamos sair cedo das cabines e tivemos que aguardar algum tempo pelo hall principal para poder desembarcar. Não tinha espaço para todos passageiros e nos sentamos no chão.Li a respeito de algumas melhorias no Porto de Santos, vamos ver como ficou agora…

Navio

Ao chegar no navio, um funcionário nos acompanhou até a cabine. No começo tudo parece um labirinto, mas o funcionário dá algumas dicas de orientação, como identificar o elevador mais próximo, reparar onde ele chega nos outros decks, olhar umas plaquinhas, estudar o mapa do navio nas primeiras horas, identificar a proa e a popa, etc. Também recebemos o primeiro diário de bordo com as informações de briefing de segurança, horário de partida, e outras informações. Diariamente este diário de bordo aparece na cabine com todas as atividades previstas para aquele dia, muito organizado.

Cruzeiro
Chegamos cedo e o deck da piscina ainda estava calmo…

 

Eu e o Mistral em 2006!!
Cabines

Na época ainda nem imaginava que teria um blog, tirei fotos da cabine por curiosidade, para mostrar aos amigos. Tanto é que na foto da cabine, a mamãe já está deitada para dormir… Pegamos uma cabine interna. É pequena e o banheiro é minúsculo, mas praticamente só íamos lá para tomar banho e dormir. Não senti falta de janela.Ah, as malas apareceram na cabine depois que almoçamos…

Super banheiro

 

Mamãe já deitada na nossa cabine dupla interna
Roteiro

Não anotava nem guardava nada naquela época, mas o roteiro era mais ou menos este:
17/12 – Embarque
18/12 – Búzios
19/12 – Cabo Frio
20/12 – Angra dos Reis
21/12 – Desembarque

O navio só navegava durante a noite. Sempre amanhecíamos em algum lugar diferente e passávamos o dia todo lá. Voltando a navegar pelas 17 ou 18h. Existe um serviço de transfer para as cidades, então você pode curtir o dia em cada lugar que o navio visita. Eu não utilizei, já conhecia todos os lugares, a minha mãe tem dificuldade de locomoção, então entrar num bote em “alto-mar” não é uma tarefa que ela tenha gostado muito de imaginar. Ficávamos no deck da piscina o dia todo, conversando, fazendo cruzadinhas, lendo, vendo as atividades dos animadores, tomando o drink do dia acompanhado de fritas, pizza…
Santos

 

Saindo de Santos
Búzios

 

Búzios

 

Cabo Frio

 

Cabo Frio

 

Angra dos Reis
Barco para desembarque

 

Alimentação
Falei do drink do dia porque era o drink promocional com um precinho bem camarada. Cada dia saía no diário de bordo qual seria o drink do dia e eu experimentava. Como meu cruzeiro não tinha bebidas incluídas e elas são extremamente caras, era uma opção mais em conta. Também tomamos alguns chopps porque a mamãe gosta. Na cabine tinha uma garrafa de 2 litros de água com um precinho também bem mais interessante que as garrafinhas de 500 ml.
As refeições estavam incluídas em horários determinados nos principais restaurantes e sempre tem bares com lanchinhos 24h. No deck da piscina sempre tinha pizza e batata frita. Além de um carrinho com hamburguer ou cachorro quente, dependendo do dia ou do horário.
Jantamos no restaurante principal, a la carte, apenas na Noite do Comandante. Muito cheio de frescura para o nosso padrão, mas com alguns pratos interessantes. Nos outros dias só íamos nos buffets, com horários mais flexíveis e sem formalidades.
As comidas não tinham nada de especial, algumas coisas meio diferentes, mas nada memorável. O café da manhã era razoável, nada comparado a grandes hotéis do Brasil, mas bem mais variado que hotéis de fora. De vez em quando achava a cara dos frios meio suspeita…
Atividades
O navio tem dezenas de atividades, todas relatadas no diário de bordo! Eu fui na academia e nas baladas. Também tem bares variados, gincanas na piscina, recreadores para crianças, cassino, etc. Enfim, não falta o que fazer, como eu gosto de ficar torrando no sol e a minha mãe gosta de fazer cruzadinhas na sombra, estávamos sempre no deck da piscina. À noite íamos aos shows no anfiteatro, bem legal.
Dicas

  • Na época o Mistral era da CVC, o agente de viagens nos recomendou chegar no Porto cedo, já embarcar e começar a aproveitar o navio. Assim já poderíamos almoçar e ficar na piscina. Foi o que fizemos. Para aproveitar a piscina, não esqueça de já colocar trajes de banho e protetor solar na mala de mão.
  • Mais algumas dicas sobre cruzeiros com a especialista Mari Campos: Mala para Cruzeiro (e tem mais um monte de coisa lá no blog). Eu tenho o Pequeno Livro de Cruzeiros escrito por ela! 😉
  • Atualização: veja como foi o Carnavio Soberano 2012.

2 comentários

  • Jorge Diamantino dos Santos

    por acaso eu li este relato do passeio, eu e minha esposa Iane estamos indo pela primeira vez e não sabemos de nada, melhor não sabiamos. Muito obrigado pelas dicas já não vou levar a minha mãe e a minha sogra. Primeiro vamos conhecer como funciona para depois elas irem muito obrigado.

  • Passeio de navio é sempre uma delícia! Já fiz 2. Um com namorado e um com família. Todos os 2 uma delícia, mas gostei bem mais do primeiro. Mas vale o passeio, sempre! Divirta-se aí!

    Depois vem contar como é passar o carnaval num cruzeiro lá no Viagem para Mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *