Carnaval em Den Bosch

Achei que valia a pena  abandonar meu longo jejum de posts para escrever sobre meu primeiro Carnaval em Den Bosch (Carol, cadê os fogos? =)). Ao contrário da Áustria, onde o Carnaval apenas encerra a temporada de bailes, no sul da Holanda existe Carnaval de rua. Que surpresa, ? Mais do que isto, o Carnaval é uma tradição de *séculos*! =)Em Den Bosch, a coisa toda é muito organizada. A cidade até muda de nome por três dias: passa a se chamar Oeteldonk. As pessoas penduram bandeiras nas cores vermelho, branco e amarelo (cores símbolo de Oeteldonk) nas fachadas. A estação central de trem ganha uma decoração especial e uma faixa anunciando sua nova “condição” de Oeteldonk Centraol. =) Parênteses: em minhas pesquisas, descobri que a estação desempenha um papel na festa: é lá que chega o Príncipe do Carnaval.

Oeteldonk Centraol, estação de trem de Oeteldonk.


Como eu mencionei, a região de Den Bosch celebrava o Carnaval há séculos, mas a tradição “oeteldonkiana” começou “apenas” em 1882, após o Bispo Adrianus Godschalk se pronunciar contra estas “festividades pagãs”. Bom, claro que os cidadãos “denboschenses” resolveram ridicularizar o bispo e criaram esta história de Oeteldonk, associando eternamente a figura do bispo ao sapo (que virou mais um dos símbolos da festa).

No ano seguinte, o tal “Príncipe Amadeiro, Ricosto de Carnavallo, Senhor e Mestre de Oeteldonk seco e pântanos que a cercam”  (tradução do Google, ok?) entrou na brincadeira. Agora, o Príncipe chega de trem na estação central com grande pompa e circunstância e há também um desfile.

No fim de semana, passeamos por Den Bosch, digo Oeteldonk, para dar uma espiada no jeito holandês de brincar o Carnaval. O que vimos? A cidade tomada por pessoas fantasiadas, bandas tocando nas esquinas e ruas, todo mundo feliz. Foi incrível! O centro da cidade convertido em um grande baile de Carnaval. Famílias inteiras fantasiadas, da vovó ao bebê. Grupos de amigos com fantasias iguais. Vimos Batman, Superman, Smurfs, Chapeuzinho Vermelho. Vimos frades, prisioneiros e policiais. Vimos índios, caubóis, cavaleiros medievais. Vimos cenouras, melancias e abóboras ambulantes. Vimos muitos cachecóis em vermelho, branco e amarelo (é inverno, lembram?) E, acima de tudo, vimos sapos. Por quê? Eu já mencionei que o sapo é um dos símbolos da festa em Den Bosch. A vestimenta tradicional do Clube Oeteldonk, que organiza a brincadeira, é uma espécie de camisa azul decorada com sapos e brasões (um brasão para cada ano de folia). Assim, vimos muita gente com camisas e casacos decorados com sapos… Para brejo nenhum botar defeito! =)

Espero que as fotos deem uma noção do espírito da festa! Mais uma observação: quando saímos, fazia 1°C e nem o frio, a chuva fina ou a neve que caíram no final de semana impediram os holandeses de brincar o Carnaval.

Pessoas fantasiadas caminhando em direção ao centro da cidade.
Ao fundo, a estação de trem.
Banda se apresentando no centro de Den Bosch.
Reparem nas camisas azuis…

 

Centro de Den Bosch tomado por gente fantasiada.
Carnaval em Den Bosch
Mar de fantasias…
Mais uma ruazinha decorada e festiva…
Centro de Den Bosch.
O camponês e a camponesa.Os bonecos
representam os cidadãos de Oeteldonk.
São enterrados no final do Carnaval.
Brasão de Oeteldonk com três sapos.
Fachada do Hotel Central decorada com os emblemas de
Oeteldonk. À esquerda, o Palácio de Verão do Príncipe Amadeiro.
Mais uma “escola de samba evoluindo na avenida”… =)
Brasileiros também marcaram presença… 😉
As camisas azuis com brasões e sapos e os cachecóis nas cores
vermelho, branco e amarelo.
Decoração de uma fachada.
Curtiram? =)

Veja também:

Um comentário

  • Oi Fabiola, gostaria de te pedir uma dica. Vamos A Den Bosh em abril e quero te perguntar como posso chegar la partinddo de Amsterdan via Trem? Se souber,vai ajudar muito! Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *