Roteiro de Barcelona

Barcelona é uma cidade belíssima, com muitas atrações para diversos públicos. Quem curte praia tem esta opção, quem admira arquitetura vai babar, quem gosta de museus também vai amar. Só não recomendo para quem não gosta de muvuca, ou melhor, recomendo, mas não no verão. A cidade tem muito mais turistas que Madri e eles estão por toda parte! Com muitas filas e algumas vezes desorganizadas, quer dizer, as filas até são organizadas, mas vi tantos espertinhos tentando furar! Incrível… Mas a cidade é linda, tem vários mirantes de espetaculares, tem ruas gostosas para caminhar e o Senhor Gaudí, fez várias colírios para os olhos dos visitantes! Além de ser o ponto de partida para alguns bate-volta imperdíveis.
A Rambla com o Monumento a Colom ao fundo

Clique na imagem acima para abrir o Google Maps


Como Cheguei

De trem vindo de Valencia, comprei a passagem no Atrapalo. Vi todas as dicas e sugestões para comprar no site da Renfe, mas não rolou. Como mesmo no site da Renfe já não tinha com desconto, ou seja, a procura por este trecho estava grande, eu resolvi comprar pelo Atrapalo (que vende a tarifa cheia, mas aceita Visa e Mastercard do Brasil). A viagem dura 3 horas e é feita nos trens rápidos.
Fui conversando com uma professora valenciana que dá aulas em Barcelona, um amor de pessoa, cheia de curiosidade sobre o Brasil e estava impressionada que eu já conhecia mais do país dela que ela mesma.
Cheguei de trem na Sants Estació e de lá precisava ir até a Catalunya. Engraçado que olhando no note o mapa do metrô de Barcelona, vi com a minha companheira de viagem que precisaria fazer uma baldeação, vimos várias opções e ela, por já conhecer as estações me recomendou um dos trajetos, cuja estação de troca de linha teria escadas rolantes, pois eu estava com mala. Então lembrei que tinha baixado um aplicativo no iPhone, o MetroBarna. Lá coloquei a Origem e o Destino e descobri que a Linha 3 (verde) faz o trajeto! Sem baldeação! Como ela vai na direção norte-sul e eu queria uma linha leste-oeste, não havia percebido que esta linha servia. Adorei! Se você quiser ver como funciona o aplicativo, leia este post do SundayCooks, ele é sobre o MetroMadrid, mas o funcionamento é igual.

Onde fiquei

No Hotel Lloret Ramblas, reservado pelo Booking. Ele é pequeno e estranho. Mudei de opinião sobre ele várias vezes durante a estadia. Nenhuma falta grave, mas também nada irrecusável. Vou listar os prós e os contras que fica mais fácil.
Prós:
– localização: é só descer do metrô na Plaza Catalunya, procurar a saída Rambla e ele está ali;
– preço: aproximadamente $57, a diária individual em junho;
– internet sem fio gratuita nos quartos;
– café da manhã incluido, não sei bem se é vantagem ou desvantagem, pois o café é bem simples, mas como Barcelona é bem cara, acho que valia a pena;
– ar condicionado (calefação também) e elevador.
Contras:
– o de maior impacto para mim, foi chegar, sabendo que tinha elevador e descobrir que tem uma escada para chegar no elevador. São uns 8 ou 10 degraus, então você aguarda o elevador, pois não tem botão, apenas um cartaz dizendo algo assim: aguarde, estamos te vendo e enviaremos o elevador. Com a mala foi um impacto, depois todos os dias, a mesma coisa, chegando cansada de subir escadas em diversas atrações, ainda tem uma escada para chegar na recepção que fica no primeiro andar.
– barulho da Rambla, para mim não é um grande problema, mas se o seu quarto for de frente como o que eu fiquei, é bem barulhento e a rambla não tem horário de descanso. Estava lá durante o São João e na noite do dia 23 (meu aniversário!) tem várias queima de fogos e rojões. Até a madrugada…
– o posicionamento do ar condicionado não é muito esperto. Até coloquei uma das fotos abaixo para demonstrar. Ele fica no vidro, ou seja, você não consegue fechar a persiana externa, para dormir tem que fechar o blackout que acaba impedindo a circulação do ar que sai do aparelho. Supereficiente!
– a cortina do banheiro e a ducha não são muito compatíveis. Não sei se o problema era minha falta de habilidade com estas duchas, mas a inclinação dela ia mudando ao longo do banho e quando atingia a cortina que era curta, esta voava e molhava todo o banheiro, que não tem ralo e é nivelado com o quarto, inclusive a inclinação parece enviar a água para o quarto! O fato é que o espaço é apertado, o fixador da ducha estava ruim, a ducha tinha jatinhos tortos que sempre iam na cortina e esta era curta.

 

 

 

Uma vista do quarto para o lado da Plaza Catalunya

 

Uma vista do meu quarto, esta é a Rambla para o lado da praia

 

Uma passeata em frente ao hotel, esta é a Rambla

O que fiz
(clique nos links para ver o detalhe de cada dia)

Dia 1 – segunda-feira – Dia do Gaudí: Park Güell, Museu-Casa Gaudí, Sagrada Família, Casa Millá (La Pedrera) e Casa Battló. Veja os posts sobre este dia: Parte I e Parte II.
Park Güell cheio de gente

Dia 2 – terça-feira – Bate-volta Montserrat

Monastério de Montserrat

Dia 3 – quarta-feira – Bate-volta Figueres – Teatro-Museu Dalí

Casa-Museu-Teatro Dalí
Dia 4 – quinta-feira – Ciutat Vella: Mercat de La Boquería, Palau Güell, Plaça Reial, La Rambla, Mirador de Colom, Rambla del Mar, Maremagnum, Moll d’Espanya, Museu Picasso, Catedral, Palau de la Musica Catalana, Arc de Trionf e Parc de la Ciutadella.
Vista do alto do Mirador de Colom
Dia 5 – sexta-feira – feriado lá 24 de junho (São João): Sitges e Praias de Barcelona: Nova Icária, Port Olimpic, Barceloneta e San Sebastian.
Praia Central de Sitges
Dia 6 – sábado – Montjuïc: Funicular, Teleférico, Castell, Mirador de l’Alcalde, Fundação Miró, Museu Olímpico e dos Esportes, Estádio Olímpico, Museu Nacional de Arte Catalunha (ou Palau Nacional de Montjuïc), Fonte Mágica, Plaça Espanya e Shopping Arenas de Barcelona.
Castell de Montjuïc

O que comi

Assim como em Madri, tudo que tinham me recomendado. Barcelona é mais cara, ainda mais nas proximidades da Rambla. Não encontrei aqueles menus por $10 ou $12, nem Museo del Jamón ou 100 Montaditos, com sanduíches de $1 a $4.
O mais recomendável é o Taller de Tapas, peguei a dica no Quatro Cantos do Mundo. Bebi sangria, comi croqueta, pão com tomate, um suflê que era recomendação do chefe no dia e um creme catalão, foram $17,55.
Balcão 01
Balcão do Taller de Tapas onde comemorei meu aniversário!

 

Balcão 02
Balcão do Taller de Tapas

 

Pan com tomate e croqueta no Taller de Tapas

 

Crema Catalana no Taller de Tapas

 

Este era um menu fixo de montaditos surtidos, por $9,90, arrisquei, mas o do meio provei só um pedaço e não gostei,  é algo tipo lula.

 

Croquetas e sangria

 

Montaditos surtidos dentre dezenas de opções, estes foram o garçom que escolheu, mas desta vez  informei que não gostava de nada do mar.

 

Pan & Compania, é uma rede de fast food com bocadillos, foi a opção mais econômica que encontrei, os combos custam de 6 a 9 euros. Comi em umas 3 lojas diferentes, até em Sitges.

 

Sorvete de creme catalão (o de baixo, o de cima não lembro)

O que comprei

Mais algumas várias comprinhas, inclusive uma balança digital de bagagem! Como eu tinha um trecho doméstico de avião pela Iberia que tem limite de uma bagagem despachada de 23kg, me preocupei com o tanto de coisa que havia comprado. Encontrei a balança numa ferragem na Cidade Velha.
  • Mais uma blusinhas na H&M quase ao lado do hotel. O preços estavam bem parecidos com os de Madri, porém encontrei modelinhos diferentes.
  • Colar e anel Swarovski, mais caros que em Viena, porém mais baratos que no Brasil, foram meus presentes de aniversário! #luxo O mesmo colar que paguei 70 euros lá na Espanha, encontrei em um shopping em São Paulo por 420 reais, mais que o dobro.
  • Coisinhas na Decathlon, entrei para dar uma olhada e acabei comprando uma mochila de 35 litros, um blusão polar fino por $7,99 e um grosso com capuz por $14,99. Eles estavam remarcados e sem muitas opções de cores e tamanhos porque eram artigos de inverno, final de coleção. Uma pechincha!!

Dicas
A foto abaixo mostra os mapas, tickets e cupons mais úteis:

  • Mapa da cidade patrocinado pelo Mc Donalds que é dado gratuitamente nos Pontos de Informações Turísticas e o mapa oficial que custa $1.
  • Ticket de 10 viagens de metrô. Em Barcelona vale muito a pena, pois a viagem unitária custa $1,40 e o ticket com 10, $7,85. Pelo que vi, já teve alteração no valor, procure no site os valores atualizados.
  • Passagem da Renfe Valencia-Barcelona comprada e impressa aqui no Brasil.
  • Deveria estar na foto, mas eu esqueci de comprar o Articket, no primeiro lugar que fui, La Pedrera, não vi para vender e acabei esquecendo. Ele é um ticket que custa $25 e tem duração de 6 meses, a contar da entrada na primeira atração. São 7 atrações incluídas e eu entrei em 3 delas (La Pedrera, Museu Picasso e MNAC), pagando: $33,50!! Se tivesse comprado, acho que teria entrado também na Fundação Miró. Que mancada!

 

Veja também

___________________________________________________________________
Compre os tickets para as atrações de Barcelona por este link e ajude o blog. Temos uma parceria com o Ticketbar e a cada reserva realizada pelos nossos links você ajuda a manter o blog.
___________________________________________________________________

 

2 comentários

  • Oi Wanessa,
    Que bom que os posts estão ajudando. Tenho certeza que você vai adorar Sevilha e Granada. É sempre difícil esta decisão de deixar algumas cidades para depois!

  • Oi, Carol! Li todos os seus posts sobre a Espanha e já me ajudaram muito, principalmente o da elaboração do roteiro! Passei pelas mesmas dúvidas pra dividir o tempo – sempre escasso – por todas as cidades que gostaria de visitar. Acabei deixando Valência de lado, mas vou a Sevilha e Granada. Obrigada pelos posts cheios de informações práticas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *