Viena – Áustria – Parte II

 

Antes de prosseguir na segunda parte do post sobre Viena e suas infindáveis atrações, quero lembrar que estes textos não têm a menor pretensão de esgotar o assunto. Não é exagero dizer que a cidade possui dezenas de museus, alguns tão inusitados como o Museu dos Globos (Globenmuseum), ou o Museu Patológico-Anatômico (Pathologisch-Anatomisches Museum).

Belvedere

Até descobri um site que se propõe a listar todos os museus em ordem alfabética. Entretanto, mesmo eles, usam a palavra “provavelmente”, dando a entender que podem, sim, ter esquecido algum.
A ideia, aqui, é não apenas enumerar as atrações mais populares da cidade, mas, principalmente, partilhar a minha vivência destes lugares. Dito isto, acho que podemos continuar…

16) Schlöss Schönbrunn: o palácio de verão dos Habsburgs. É o Versailles de Viena. Se eu tivesse de escolher apenas uma atração, seria esta. Até deveria ter posto o Schönbrunn em primeiro lugar, mas, claro, ele não fica no centro… =)

Schönbrunn

É lindo! Seus jardins, em estilo francês, são impecáveis e imensos (prepare-se para caminhar!). É possível visitar seu interior através de dois tours, um curto, outro, mais longo. Uma vez dentro, você vai descobrir muitas curiosidades sobre a vida dos Habsburgs, inclusive que Maria Antonieta era filha de Maria Theresa. Entretanto, para nós, brasileiros, tem mais apelo saber que a “nossa” Maria Leopoldina cresceu ali. O palácio conta, ainda, com o Gloriette, um jardim zoológico (Tiergarten), estufas, labirintos… Enfim, dá para se divertir e fazer fotos fantásticas!

Gloriette

E é fácil de ir: tome o metrô linha U4 (verde) na direção Hütteldorf e desça na estação Schönbrunn.

17) Schlöss Belvedere: mais um palácio, este fica perto da minha casa. Foi construído para ser a residência de verão do príncipe Eugen de Savoy, um general, com a recompensa que recebeu por suas vitórias na Sucessão Espanhola. Entre seus feitos, está liderar as tropas austríacas na derrota dos turcos em 1683. São dois prédios (Alto e Baixo Belvedere), em estilo barroco com lindos jardins no meio. Além da arquitetura, o destaque, aqui, fica por conta do tesouro que abriga: uma coleção de arte que inclui até “O Beijo” de Klimt. Eu não sairia de Viena sem ver esta pintura… Ah, ali foi assinada a independência da Áustria em 1955.

 

Oberes Belvedere

Ao lado, fica o Botanischer Garten. O Belvedere localiza-se próximo à estação Südbahnhof e é acessível a pé a partir da Südtirolerplatz, metrô U1 (linha vermelha). Nas proximidades da Südbahnhof, você também vai encontrar o Heeresgeschichtles Museum (Museu de História Militar), outra opção interessante para os apaixonados por história.

Jardins e Unteres Belvedere

Além disso, você pode ter interesse (e tempo?) em ver:

18) Praterstern: é o Ibirapuera dos vienenses, que, no verão, se espicham em seus gramados, praticam esportes e fazem piqueniques. Conta com um parque de diversões, ciclovias e…

Carrossel do parque de diversões do Praterstern.

19) Riesenrad: é uma roda gigante, construída em 1897 para celebrar o jubileu de ouro do imperador Franz Josef I. Suas cabines vermelhas fornecem uma bela vista de Viena. O pequeno museu da entrada conta um pouco da história da cidade e da própria roda em uma exposição montada nas cabines removidas da Riesenrad.

Riesenrad

20) Donauinsel: um guia sobre Viena a trata como “ilha espaguete”, o que é uma ótima descrição, dada a sua forma alongada e estreita. A ilha nasceu junto com o Neue Donau, um canal construído para proteger Viena de inundações. Com o tempo, acabou se transformando em uma enorme área de lazer, que conta bares, restaurantes, piscina pública e um belo parque. Seu espaço é aproveitado, ainda, para shows e eventos. É ponto de encontro no verão. O acesso se dá através do metrô linha U1 (vermelha), estação Donauinsel.
Link para o site em alemão: http://www.donauinsel.at

Donauinsel

21) Hundertwasserhaus: mais arquitetura. O palavrão é um prédio lindíssimo, todo orgânico e desigual, muito colorido. Hundertwasser foi o artista que o projetou, bem como outras loucas obras de estilo semelhante. Pessoas moram neste prédio, mas, embaixo e em frente, há um montão de lojinhas, cafés, livrarias, etc. É o melhor lugar de Viena para se comprar souvenirs.

Hundertwasserhaus

Para conferir por si mesmo, tome o metrô linha U1 (vermelha), ou U4 (verde) até a Schwedenplatz. Dali, tome o bonde (Straßenbahn) linha 1, na direção Prater Hauptalle, até a Hetzgasse. Continue a pé, na mesma direção do bonde, até avistar o prédio.
Link para o site em alemão: http://www.hundertwasserhaus.info

Nas proximidades, você vai achar outro museu que também pode despertar a sua curiosidade:

22) Kunsthaus Wien: o acervo permanente é voltado à vida e ao trabalho de Hundertwasser, mas também abriga exposições temporárias, um belo café, bem ao estilo do artista, e uma loja cheia de coisas bacanas (algumas bem caras!).

Kunsthaus Wien

23) Haus des Meeres: um misto de aquário e viveiro, que foi construído aproveitando-se uma antiga torre de artilharia anti-aérea. Achei uma forma muito criativa de se utilizar um prédio impossível de destruir… Show! Do topo, mais uma chance para você apreciar Viena.
Para ir até lá, tome o metrô U3 (linha laranja) e desça na Neubaugasse, caminhe pela Mariahilfer Straße e entre na Nelkengasse.

Haus des Meeres

24) Haus der Musik: a proposta deste museu é uma viagem interativa através do mundo da música. O museu está situado entre a Stephansdom e a Ópera. Uma vez que você esteja na Kärtner Straße, entre na Annagasse e você verá o museu.

25) Heurigen:
Heuriger, que literalmente significa “deste ano”, é a denominação do vinho do ano corrente.
Uma curiosidade interessante é que Viena é a única capital do mundo a cultivar uvas para a produção de vinho dentro dos limites da cidade.
Heurigen são tavernas onde este vinho é servido. A regulamentação original obrigava os proprietários a servirem apenas seus próprios vinhos.

Seguem algumas “noções de etiqueta” para se frequentar Heurigen: normalmente, somente os pedidos de bebida são feitos ao garçom. Já para pedir a comida, você deve se dirigir ao balcão, onde estão expostos diversos tipos de queijos, embutidos, picles, pães, etc. Você pode encomendar, também, pratos quentes, como o Wiener Schnitzel.

Schnitzel

Os Heurigen costumam estar agrupados em algumas regiões da cidade.
No 19° distrito, em Grinzing, existem vários. Para chegar lá, tome a tram 38 na estação Schottentor (no Ring), ou o ônibus 38A na Heiligenstadt.
Existem Heurigen também na Neustift am Walde, acessível pelo ônibus 35A, que pode ser tomado na estação Spittelau (linha U4, verde, ou U6, marrom).

Comidinhas & bebidinhas:
– A comida típica é o Wiener Schnitzel. É um empanado gigante, bem fininho e crocante. Pode ser de vitela, porco ou peru. Frequentemente, é acompanhado de salada de batatas.

– Wurst: salsicha. Existem inúmeras variações sobre o tema. Até agora, gostei de todas que eu provei.

Wurst acompanhada de Semmel (pãozinho).

– Suppe: sopa. Boa pedida, se você vier no inverno. Há vários tipos: Fritatensuppe (servida com tiras de panqueca), Leberknödelsuppe (vem com bolinhos feitos com fígado. Não é a minha praia, mas minha irmã provou e achou bom).

– Tafelspitz: uma espécie de bisteca.

– Gulasch: esse, eu acho que eles copiaram dos húngaros (lembra do Império Austro-húngaro?)… Para os infiéis, é um ensopado de carne.

– Sachertorte: Viena é famosa por suas tortas. A mais famosa é a Sachertorte, que originalmente foi criada no Hotel Sacher. Você pode comer uma original lá, mas vou avisando que está sempre lotado. Acho que não existe confeitaria na cidade que não ofereça a sua versão desta torta.

– Wiener Melange: esse, eu já mencionei. É o café dos vienenses.

Se você não fala alemão, não se preocupe. Viena é uma cidade acostumada a receber turistas. Então, em lugares turísticos, hotéis, cafés e etc, todo mundo fala inglês.
Para finalizar, acho que Viena combina bem com roteiros da Europa Central. Vai bem com Praga, Budapeste, Berlim. Vai bem com Schnitzel, Melange e música. Combina comigo… E pode combinar com você! =)

Auf Wiedersehen!
Ou, como dizem mais informalmente os austríacos, Ba-ba!

Mais detalhes:
Com cerca de 1,7 milhões de habitantes, Viena é a capital da Áustria. É banhada pelo rio Danúbio.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Viena

Como chegamos:
Infelizmente, não existem voos diretos do Brasil, mas as principais companhias aéreas oferecem conexões para o Schwechat, o aeroporto de Viena.

Chegando e partindo:
A partir do Schwechat, existem várias opções de rotas para o centro de Viena:

Ônibus: liga o aeroporto até diversos pontos da cidade, como Schwedenplatz, Wien Meidling, UNO City e Westbahnhof. Custo de 6,00 euros para bilhetes em um único sentido, a serem adquiridos com o próprio motorista.

CAT (City Airport Train): conexão direta entre o aeroporto e a estação Wien-Mitte/Landstraße em apenas 16 minutos. Custa 9,00 euros para bilhetes one-way e 16,00 euros, ida e volta.

– Trem (S-Bahn): a linha S7 também conecta o aeroporto à Landstraße (e além). Porém, por se tratar de um trem comum, com paradas em diversos pontos do percurso, o trajeto leva cerca de 25 minutos. Custo de 3,60 euros para bilhetes em um único sentido.

Onde ficamos:
Logo que viemos para cá, ficamos hospedados no Novotel Wien City, localizado próximo a Schwedenplatz.
Existe um Hotel Ibis nas proximidades da Westbahnhof e da Mariahilfer Straße, o que pode ser muito conveniente.

Outras dicas:
Vienna Card é um cartão que dá direito ao uso dos transportes públicos por 72h. Além disso, oferece descontos em várias atrações.

– O centro de informações turísticas fica na Albertinaplatz, no centro da cidade.

– Passeios de barco pelo Danúbio são oferecidos pela DDSG Blue Danube, cujo pier se localiza na Schwedenplatz.

– Sobre os transportes:
A rede de transportes de Viena funciona com um sistema de bilhete integrado, compreendendo metrô (U-Bahn), bonde (Straßenbahn), trem (S-Bahn) e ônibus. A malha é delimitada por zonas, onde a parte central constitui a Zona100. Exceto pelo aeroporto, tudo o que interessa a um turista comum está localizado nesta área. Os bilhetes (com opções para viagem única, 24h, 48h, 72h, 1 semana, ou 1 mês) podem ser comprados em máquinas automáticas, com menus em várias línguas, nas estações de metrô. Após comprar seu bilhete, não se esqueça de validá-lo! Com um bilhete de viagem única, você pode fazer todas as conexões que precisar para chegar ao seu destino, mas deve comprar outro bilhete para voltar…

Pavilhão de Otto Wagner na Karlsplatz.


Uma forma bacana de se explorar o Ring é tomar uma Straßenbahn que faça a rota circular pelo anel. As linhas regulares das trams 1 e 2 cobrem parte do anel, mas a cidade dispõe também de uma tram turística, não coberta pelo passe comum de transportes. Mais detalhes sobre este serviço você encontra aqui.
Para planejar uma rota, um bom site é o vor.at.

41 comentários

  • Olá Fabiola, obrigada pelo maravilhoso site. Gostaria de saber a localização do Museu Freud. É afastado do Centro da Cidade? Tem algum lugar interessante para visitar por perto do Museu Freud (para eu otimizar o tempo da viagem)? Se você puder me dar a dica dos lugares mais próximos para eu aproveitar este dia… bom, mais uma vez agradeço.
    Bj
    Cristina

    • Oi Cristina! O Freud Museum é um pouquinho afastado das atrações que listamos no blog, mas nada muuuito longe não. Só 1 km da prefeitura e tem a linda Votivkirche no caminho.

  • Olá!!! Estarei em Viena em agosto de 2015, e gostaria de saber sobre passeios de barco no Danúbio (passeios pequenos pela cidade) tipo o bateaux mouche em Paris.
    Todas as informações que puderem ser passadas eu agradeço. Estou tendo dificuldades em encontrar este tipo de informações no google, apresentam somente passeios para outras cidades, mais longos. Obrigada

  • Olá Fabíola
    Devorei o seu blog Parte I e Parte II Mesmo sendo redundante vou dizer que ele é maravilhoso. Vou viajar em janeiro de 2015 e passarei 5 dias. Vou comprar o vienna card nas estações do metro. A minha dúvida é onde devo validar os bilhetes. Onde estão as máquinas de validação.
    Obrigada
    Maria de Fátima Leal Santos

  • GOSTARIA DE SABER SE SETEMBRO É UMA BOA ÉPOCA PARA VISITAR VIENA. É PERÍODO CHUVOSO?

  • Olá Fabiola!
    Vou a Viena em outubro.
    Será uma viagem rápida. Passaremos apenas 2 dias na cidade.
    Adorei o seu blog. De todos os que li, sem dúvidas este e o mais esclarecedor.
    Gostaria de saber se do Palácio Schloss eu consigo ir a pé ao Belvedere. E muito longe?
    Caso não valha a pena ir a pé, qual o metro devo tomar e em que estação descer?
    A parte I começa o roteiro na Stephansdom e pelo o que entendi, da para ir até o ponto 16 a pé. Gostaria de saber qual linha e metro devo pegar e onde descer para começar pela Stephansdom.
    Obrigada

  • Oi Fabíola, vamos seguir seu post sobre Viena como nosso Roteiro. Adoramos!! Vamos dia 15 de maio de 2014 para Viena (vou com marido e filha de 1 ano e 2 meses), qual a melhor localização para se hospedar?

  • Ola Fabiola, tudo bem? Em primeiro lugar, parabens pelo blog, ainda nao li tudo, mas estou aproveitando bastante. Vou a Viena agora em maio (2, 3 e 4) e queria uma dica sua: tentei comprar ingresso para algum concerto/ballet/opera, mas encontrei poucas opcoes e todas carissimas. Voce indicaria um programa alternativo para que eu pudesse assistir algum espetaculo por um preco mais acessivel? (de 20 a 30 euros seria uma faixa boa, mas se possivel, menos). Obrigada. Fernanda (fmacieira@yahoo.com.br)

  • Oi Fabiola! Nossa, que máximo o seu blog! Parabéns!!! Estou indo com meu marido agora em dezembro e chegamos no dia 24 (noite de Natal) as 19h. Vc recomenda algum lugar ou programa legal para passar a noite de Natal?

  • Parabéns! Gostei muito do seu blog.

    Temos um blog com relatos de viagens também e gostaríamos de convidar para dar uma "viajada" por lá… é Muita Viagem! =)

    Muita Viagem – blog com relato de viagens

  • Olá Fabíola!
    Eu moro no São Luis- Maranhão (nordeste) e estou indo para Viena em novembro entre 11 e 15, ficarei mais ou menos uma semana em Viena. Estou com duvidas quanto as roupas, aqui na minha cidade não tenho muita opção. Mas comprei sueter de 100% acrílico e um casaquinho de tecido impermeável. O que você sugere para um bom aquecimento? Esse mes de fato é muito friooooo?
    Leila

  • Léa Sartori

    Adorei as dicas! Léa.

  • Olá Fabiola!
    Tem alguma dica para reveillon em Viena?
    Obrigada!!!
    Luila

  • Olá Fabíola, td bem? Estarei indo sozinho para Viena em fevereiro, mas estou com muiito medo pois o meu inglês está entre o básico e intermediário. Tenho domínio do francês e do espanhol. Será que terei muitos problemas para me comunicar por lá? Obrigado! André Lucio

  • Ei fabiola,
    Estarei em Viena na tarde do dia 23/10 e partirei para Praga no dia 26/10.Ficaremos no Alma boutique-hotel,que ficaHafnnersteig 7,01 Innere State.Li os post de Viena,e gostaria se possivel a sua ajuda para um pequeno roteiro,com as indicaçoes de transporte para que pudessemos realizar nestes dias.Obrigada
    Vanessssa

  • Oi Fabíola, tudo bem?
    Adorei o seu blog!!! Muito útil…
    Gostaria de saber como está o clima por Viena. Estarei em Baden entre os dias 22 de setembro e 05 de outubro. Você conhece Baden? Tem alguma dica? Estarei a trabalho, logo, meu tempo livre estará restrito às noites durante a semana e 2 fins de semana.

    O que você recomenda de vestuário? Algo especial para levar?
    E quanto à Viena, os restaurantes e comércio fecham cedo nesta época?

    Obrigada,
    Fernanda

  • Olá, Eliana!
    Que bom que o blog foi útil! 😉
    Tanto o Schönbrunn, quanto o Teatro da Ópera são servidos por estações de metrô. Como você vai ver, o metrô de Viena é muito bom, frequente e confortável. No post acima, dou dicas sobre os transportes da cidade.
    Viena é uma cidade bastante segura. Eu mesma costumava usar o metrô à noite sem susto, então recomendo só as precauções normais de turista fora de seu habitat. 😉
    Sobre temperaturas: percepção de frio e calor é uma coisa pessoal. Um ótimo site para conferir as médias históricas é BBC Weather: http://news.bbc.co.uk/weather/forecast/54.
    O solstício de verão (em final de junho) é o dia mais longo do ano. A partir daí, os dias vão ficando cada vez mais curtos até o solstício de inverno (em dezembro) que é o dia mais curto do ano. Entretanto, esta mudança é gradual. Como referência, em 2012, no dia 22 de setembro o dia e a noite terão duração igual (equinócio).
    Espero ter ajudado!
    Beijão,

  • Olá Fabíola,
    Gostei muito de seu blog. Boas dicas e sugestões. Parabéns.
    Meu marido e eu iremos a Viena na próxima semana e ficaremos 3 dias na cidade. Já comprei ingressos para a Ópera Vienna State Opera e para o teatro de marionetes no palacio de Schönbrunn.
    Gostaria de saber se é fácil e seguro ir e voltar de metrô à noite para esses lugares. Eles ficam perto de estações de metrô? É fácil se deslocar na cidade com transporte público?
    Sobre o tempo no início de setembro: já é friozinho ou ainda está agradável? Em outro post você menciona que no verão os dias são longos. Agora que é final de verão, ainda os dias são mais longos ou já escurece cedo?
    Obrigada
    Eliana

  • Olá, Janete!
    Infelizmente, não posso responder a sua pergunta. Nunca ouvi falar de um serviço de guia em português em Viena. Você pode tentar no Centro de Informações Turísticas da cidade que fica em frente ao Museu Albertina, no centro de Viena.
    Boa sorte! =) Se conseguir, volta aqui e conta pra gente. Outros viajantes podem aproveitar a sua dica. 😉
    Bjs,

  • Olá Adriana!
    É bom saber que as dicas serão úteis! =)
    Sim, o Ibis Mariahilf fica bem localizado. É próximo da principal rua de compras da cidade, a Mariahilfer Straße. A região dispõe de lojas, restaurantes e estações de metrô.
    Abraços,

  • Oi Fabiola!
    Gostei muito de suas dicas. Eu e meu marido vamos fazer viagem para Praga, Viena e Budapeste. Gostaria de saber se ai nao tem guias turisticas que falam portugues. Em Praga encontramos uma que faz este serviço por conta. Um tour de 3hs nos principais pontos turisticos. Bjs Janete

  • Olá Fabíola!
    Gostei muito das suas dicas. Com certeza elas serão muito úteis na viagem que farei pra Viena este ano.
    Gostaría de lhe fazer uma pergunta: o Ibi de Viena é bem localizado? Perto dele tem estação de metrô?
    Abraços e obrigada, Adriana.

  • Olá, Mandy!
    Em janeiro, o clima de festa que precede o Natal já acabou. A cidade fica mais parada, sim. Acho que para compensar um pouco, em frente a Rathaus é montado um rinque de patinação no gelo. Bem bacana! Não sei se já vai estar lá quando você for… Normalmente o Eistraum (o nome deste rinque de patinação da Rathaus) funciona entre janeiro e março.
    Mais uma coisinha: vai estar frio! E, muito provavelmente, nublado. Mas Viena é linda mesmo assim! 😉
    Beijos

  • oi Fabiola, td bom??

    E janeiro é uma epoca boa? Pretendo passar 3 ou 4 dias, de 12 a 16/jan.. costuma ser uma epoca meio parada pós festas ou nao? Obrigada!!!

    Ótimo blog, primeira vez q achei e vou imprimir tudooo sobre Viena! Parabens! Bjão!

  • Olá, João!
    Seja bem-vindo! =)
    O Natal em toda Áustria é maravilhoso. É uma das coisas de que sentirei muita falta agora que estou morando na Holanda…
    Em Viena, há muito para se ver nesta época. Há feirinhas de Natal por toda a cidade. São imperdíveis. A mais popular é a da Rathaus, mas eu prefiro a do Schönbrunn. Em seu lugar, eu iria em todas! =) Nestas feirinhas você vai poder comer, beber Punsch e comprar enfeites de Natal e, claro, curtir o clima natalino.
    Para provar o vinho local, você pode ir nos Heurigen, conforme eu expliquei no post.
    A Bratislava é um passeio muito bacana para se fazer a partir de Viena. Pena que, em dezembro, não se possa ir de barco (você pode ir de trem ou ônibus). Não sei se há feiras de Natal na Eslováquia, depois você nos conta, tá? 😉
    João, não faço ideia de onde se pode comprar um fujara. Boa sorte em sua busca!
    Abraços

  • Olá Fabíola,

    gostei do seu blogue.
    Sabe-me dizer o que há de interessante a fazer em Viena em dezembro? há tasquinhas típicas na rua? existem locais onde se pode provar o vinho austríaco? ou mesmo cavaes vinícolas para se visitar?
    e em Bratislava?
    sabe onde posso comprar o famoso FUJARA nesta cidade?
    um abraço,
    João

  • Olá, Alejandra!
    Que bom que você gostou do blog!
    Sim, o Ibis Mariahilf fica bem localizado. É próximo da principal rua de compras da cidade, a Mariahilfer Straße. A região dispõe de lojas, restaurantes, estações de metrô.
    A minha percepção é de que Viena é uma das capitais mais seguras da Europa. Eu tomaria as precauções normais.
    Para tickets, tente o site: http://www.viennaclassic.com/index.php?adword=google/WienTickets/ticket%2520wien&gclid=CPXY-vTc8agCFapl7AodLhR3HA
    Como eu disse no post, o único hotel no qual estive hospedada em Viena foi o Novotel, que fica próximo a Schwedenplatz, o que é ótimo.
    Outra região muito boa é o Ring (anel) de Viena, mas os hotéis costumam ser mais caros. Você já tentou o http://www.booking.com/? Neste site, você encontra várias opções de hotel, com críticas de usuários e mapas de localização.
    Um beijo

  • Outra pergunta, se não fosse o Ibis, que outro hotel é bom e barato, e com uma ubicação boa poderia ser ? Grata, Alejandra

  • Adorei seu blog !!
    Estou com duvida se o hotel ibis wien mariahilf fica bem ubicado ? as redondezas sao boas ? Fiquei preocupada pelo que li sobre a seguranca em Viena. Outra duvida , tem alguma dica para um bom show de musica classica ? Muito Obrigada, Alejandra

  • Olá, Ivani!
    Que bom que você gostou do blog!
    Por conta da proximidade, Viena recebe muitos turistas italianos. De fato, os italianos amam visitar a cidade, especialmente no Natal. Então, você vai descobrir que muita gente do setor turístico fala um pouco de italiano (por exemplo, em lojas de souvenir, ou restaurantes). Nos castelos (Hofburg e Schönbrunn) as visitas são feitas com audioguide, disponível em várias línguas inclusive espanhol e italiano. Quanto aos museus, acredito que também existam audioguides nos dois idiomas. Seria aconselhável providenciar um daqueles guias de alemão para viajantes, pelo menos para ajudar a decifrar os cardápios. Para perguntar sobre visitas guiadas em espanhol, ou italiano, você pode ir até o Centro de Informações Turísticas de Viena que fica em frente ao Albertina. Não se preocupe, vai dar tudo certo! Ótima viagem!
    Abraços

  • FABIOLA, suas dicas são otimas.
    Estou com um problema pois eu e meu marido so falamos espanhol e italiano, com estas duas linguas apenas conseguimos visitar por nossa conta a Italia, Espanha, Londres, Praga, Paris e Marrakech, entrei em contato com a agencia de Turismo de Viena e me enviaram folhetos em Espanhol de Viena, Salzburgo e Graz, (contato por e-mail) ja tenho os hoteis em que se fala espanhol. (viajaremos de trem sentido Italia finalizando em Milão)
    Pergunta: Dúvida: Em Viena existem excursões para visitas a cidade e também para o interior dos palacios e museus com guias falando espanhol?
    Poderia enviar dicas sobre este assunto, pois não falamos alemão nem ingles.
    Abraços
    Ivani

  • Olá, Flavinha!
    Seja bem-vinda! =)
    Vou *tentar* ajudar com as suas dúvidas…
    1. Temperaturas: um ótimo site para conferir as médias históricas é BBC Weather: http://news.bbc.co.uk/weather/forecast/54. Embora você venha no verão, é bom trazer um agasalho, pois à noite pode esfriar. Além disso, lembro que, no ano passado, o mês de junho foi friozinho…
    2. No verão, os dias são looongos e aqui também existe horário de verão. É ótimo! =) Eu adoro! O sol nos faz companhia até depois das 9h da noite. Uma compensação pelo inverno, onde anoitece às 4h da tarde…
    3. Esta pergunta é mais difícil do que prever o tempo… 😉 Eu já mencionei várias vezes aqui no blog que os hábitos dos viajantes afetam (totalmente!) os gastos. Existem os frugais: comem lanches, bebem água da torneira e fazem programas gratuitos. Existem os viajantes "delux": restaurantes estrelados, passeios mirabolantes, hotéis 5 estrelas… E existem infinitas variações no meio da escala.
    Você pode estimar os preços dos passeios e ingressos com a ajuda do Google. Para comer barato, existem diversas opções de lanches. Por exemplo, aqui em Viena, há a Wurst (salsicha) no pão. Se quiser comer em restaurante, vai sair mais caro. É costume haver um cardápio na entrada, então, com uma passada de olhos, você vai saber se é para o seu bico, ou não… 😉
    Para dicas de viagem econômica, entre no VnV do Ricardo Freire: http://www.viajenaviagem.com/seu-estilo/economico. Além disso, existe a excelente série da Matraqueando: http://matraqueando.blogspot.com/2009/07/europa-50-euros-por-dia.html.
    Mais uma diquinha: calcule uma reserva de uns 20% acima do que pretende gastar para imprevistos, ou algo que você queira muito comprar, fazer, comer…
    Beijos

  • Fabíola e Carol!

    Antes de tudo parabéns pelo blog! Estou adorando! Descobri vocês há umas duas semanas e já li muita coisa aqui! Estou planejando uma viagem para Praga, Viena e Budapeste no final de junho e início de julho…
    Tenho 3 dúvidas básicas e aceito todos os conselhos, lógico!
    1.Como vai ser o tempo aí neste período? Quente, muito quente, chuva?
    2. Até que horas tem sol?
    3. Quantos euros devo calcular por dia para um casal, sem extravagâncias, considerando alimentação (almoço, lanche, jantar), transporte e entradas em museus e outras atrações? Isto vai ser fundamental para decidirmos quantos dias ficar…
    Vocês já estão no meu Favoritos!
    Beijos

  • Luíla,
    Que bom que você gostou do blog! =)
    Em uma primeira viagem a Viena, eu ficaria pelo menos 3 dias. Se você decidir fazer um bate-volta até a Bratislava, acrescente mais um dia.
    Boa viagem! Ah, não deixe de voltar aqui e nos contar o que achou da cidade…
    Beijão

  • Oi Fabíola!
    Achei seu blog através do viagenaviagem, muito bacana! A gente fica mais confiante e empolgada em preparar a viagem!

    Quantos dias vc recomendaria em Viena? Estou me planejando pra visitar Viena, Praga e Budapeste…

    Obrigada!!

    Luíla

  • João,
    Obrigada pelo comentário tão gentil! Espero que você volte outras vezes a Viena e ao nosso blog. 😉
    Abraços

  • Parabéns pelo site.
    Belíssimos posts.
    Pena que não os vi antes de ir à inesquecível Viena, tão ricos os detalhes.
    Abraços.

  • Oi, Simone!

    Obrigada pela visita. Viena é uma cidade incrível! No outono, as cores das árvores transformam os parques da cidade em cenários de filme. Muito fotogênico! Você vai gostar.

  • Oi Si!

    Acho que as dicas estão todas aqui, usei tudinho que deu tempo, nas próximas semanas vou contar um pouco.
    Bjos

  • Já sei onde pegar dicas quando eu for para Vienna em outubro, opções é o que não falta neste post, maravilha! (parte I e II) Mais alguma novidade ou dica especial por parte da Carol que acabou de ir pra lá tb? 😉 até!

  • Oi Fabiola
    Tudo bem? Que legal que vc me achou. Caramba, não vou mais dar dicas de Viena depois de ter visto o seu site. Isso sim é trabalho de profissional. Fiquei até com vergonha.
    O meu email é lu_iank@uol.com.br. Vou preencher o teu formulário de contato com o meu telefone. Ligue ou mande um email quando puder.
    Bjs
    Luciana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *