Dicas de Viagem para a Rússia – por Renata Waki

Este post foi escrito pela minha colega Renata Waki. Como nunca fui à Rússia e ano que vem tem Copa do Mundo de Futebol lá, pedi para ela fazer um post sobre a viagem dela. Eu estou querendo ir para a Copa 2018 e você?

Dicas de viagem para a Rússia

Dicas de Viagem para a Rússia
Chegada: transporte aeroporto x centro de Moscou

Moscou possui três aeroportos internacionais (há um quarto inaugurado recentemente em uma cidadezinha próxima a Moscou), todos eles afastados do centro da cidade. Já no aeroporto começa a dificuldade com a língua: no setor de informações, o atendente falava um inglês intermediário, com muito sotaque. Foi difícil de entender e de nos fazermos entender.

Quando chegamos ao hall de saída do aeroporto (descemos no Aeroporto Domodedovo, mas imagino que seja assim em todos eles), havia diversos taxistas que vinham em cima, insistentemente, oferecer transporte com preço fechado. Devido à distância, o valor do táxi não é barato. Preferi utilizar o trem Aeroexpress, com custo bem mais em conta e saídas a cada 30 minutos. O trem leva até a estação Paveletsky, no centro de Moscou. E de lá é possível pegar o metrô para diversas regiões da cidade.

A estação de trem e as de metrô são bastante movimentadas e algumas delas não têm escadas rolantes (e também não vi elevadores), então quem chega com malas grandes e pesadas poderá ter dificuldades. Além disso, todas as placas estavam escritas somente em cirílico, o que nos deixou perdidos por um tempinho até conseguirmos nos localizar. Na verdade, só conseguimos achar para onde tínhamos que ir após um rapaz russo que falava um inglês básico nos ajudar.

Antes de ir, tinha ouvido falar que os russos não eram muito simpáticos, mas esse rapaz foi tão legal conosco e logo no primeiro dia, que toda essa impressão sumiu de cara. Ele foi extremamente gentil e até nos ajudou a comprar os tickets do metrô e nos mostrou o caminho que tínhamos que seguir. E ele não foi o único que nos ajudou. Ao longo da viagem, tivemos que pedir várias vezes ajuda. Algumas pessoas não foram tão receptivas, mas a impressão que deu foi que havia um receio deles em se comunicarem com a gente por causa da língua. Outras pessoas, entretanto, foram extremamente prestativas.

Rede de metrô

Moscou é bastante conhecida também por ter estações de metrô muito bonitas e escadas rolantes super compridas, e é verdade! Algumas estações são mais simples, mas várias delas são muito luxuosas, decoradas, com esculturas e lustres lindos. Vale a pena separar um tempinho da viagem para parar em algumas e admirá-las. Se esse for o principal meio de transporte utilizado em Moscou, eventualmente você passará por várias delas.

A rede de metrô moscovita é bastante integrada e eficiente. Milhões de pessoas utilizam o metrô todos os dias, então as estações são bastante movimentadas. As placas de indicação de outras linhas, os mapas da rede e até mesmo a placa de saída da estação são todas em russo. Então é importante dar uma estudada no caminho que se quer fazer antes de ir. Decorar o alfabeto cirílico ajuda muito! E levar um mapa com os nomes das estações em russo e inglês, facilita a vida também. Aplicativos de celulares e tablets também nos ajudaram a traçar o caminho que queríamos fazer.

Os tickets de metrô são vendidos dentro das estações em cabines com atendentes (não vi nenhuma máquina de venda) que falam apenas russo. E as passagens são vendidas em números determinados de viagens (1, 5, 11…). É bom ver como se fala esses números em russo antes de ir comprar. Depois é só ir à cabine, falar o número desejado de passagens e dar o dinheiro. Ah, sim, é bom também fazer as contas de quanto custará e já levar o valor mais ou menos certo, porque se o atendente for falar quanto deve ser pago, vai ser difícil de entender.

Duas palavras importantes de serem decoradas e que serão muito utilizadas não só nas estações de metrô, mas em diversos outros lugares: Вход: Entrada / выход: Saída.

Moeda

Pensei em levar um pouco de rublo daqui, mas eu teria que encomendar (dificilmente se encontra a pronta entrega). Preferi levar um pouco de dólar e tirar dinheiro lá. Já no aeroporto existem agências que fazem a troca. O câmbio no aeroporto não é dos melhores, mas pode-se trocar apenas o suficiente para se chegar até o centro da cidade. Alguns daqueles taxistas que queriam fechar a corrida para o centro de Moscou também ofereceram trocar dólar por rublo.

Em diversos pontos no centro da cidade, existem bancos e casas de câmbio que vendem o dinheiro. A maioria deles coloca uma placa na rua mostrando quanto está o câmbio (normalmente para dólar e euro). Dependendo da região e concorrência, é possível encontrar diferença de alguns centavos entre eles, então vale uma pesquisada rápida pela região antes da compra. Mas de modo geral, o câmbio cobrado foi bem justo, afinal, a situação financeira da Rússia não era das melhores.

Alfabeto

Uma dica final e bem útil é decorar o alfabeto cirílico. Fazendo a correspondência, dá para ver que algumas palavras são parecidas com inglês ou alemão, o que já ajuda. Os aplicativos que fazem tradução de textos em tempo real também podem salvar na hora do aperto!

Ah! E não deixe de tomar um café da manhã típico russo pelo menos uma vez e começar o dia com uma caprichada dose de vodka.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *