Ronda – 2° Dia

O 2º dia foi de altos e baixos, mas não foi nada de ruim não, só subi e desci muitas escadas e trilhas!!! Enquanto que no primeiro dia dei uma volta mais superficial, no segundo fui a fundo. Entrei desci a mina do Palacio del Rey Moro e também a trilha até a base do Puente Nuevo.

 

Plaza España

Plaza España

O Palácio do Rei Mouro é esta construção que aparece com esta tarja na foto, pois está em reforma. Não cheguei a entrar no palácio propriamente dito e ele também nunca pertenceu a nenhum rei mouro, é uma construção do Século XVIII. Porém, do seu jardim se tem acesso a uma escadaria que leva até o Río Guadalevín, lá embaixo. É uma mina de água de origem árabe, foi construída aproveitando uma gruta natural e criaram a escadaria que tem em torno de 200 degraus e desce uns 100 metros. Eu achei bem divertido, apesar de ter descido sozinha e não ter gostado muito da companhia das aranhas. Dá uma olhadinha nas fotos e veja se você se anima.

 

Foto tirada do outro lado da ponte

 

Pavões no jardim

 

O “palácio”

 

Entrada da mina

 

Escadaria, tem algumas janelinhas

 

Algumas câmaras

 

Vai dizer que não parece que vai surgir um orc, um vampiro ou um zumbi?

 

Mais câmaras

 

Uma janela de onde já se pode ver o fundo

 

E o fundo do rio!

 

Vista para a direita, para aquele lado ficam as pontes velha e árabe

 

Vista para a esquerda onde fica a ponte nova

 

Reflexo das casinhas brancas lá em cima
Depois de subir todas as escadarias novamente, resolvi descer a trilha até a base da ponte nova. A descida fica na mesma margem que o palácio, mas pro lado esquerdo da ponte nova. Não lembro de ter visto indicações muito exatas no mapa, mas fui dando voltinhas e encontrei. Ao olhar de cima parece que vai levar horas para descer e depois subir tudo, mas é rapidinho. Devia ter descido no dia anterior que a luz estava melhor, pensei que fosse demorar e não arrisquei. Uma pena.

 

Começa a descida

 

Aqui já vai ficando mais para o ladinho da ponte.

 

Lá embaixo não é bem uma trilha e sim uma passarela de concreto, sem corrimão

 

Uma cachoeira

 

Aqui já está quase embaixo

 

Estas passarelas meio quebradas são exatamente embaixo da ponte

 

O outro lado da ponte

 

Olhem as mesma casinhas que se vê lá da mina

 

Vê se não vale a pena

 

Uma outra trilha no mato tem estes marcadores, resolvi seguir

 

Umas muralhas antigas

 

Nesta trilha já não tem concreto, só pedras escorregadias

 

Cheguei um pouco mais ao fundo, mas só vi pessoas com equipamentos de escalada

 

Chegando aqui terminava a parte caminhável…

 

Acho que valeu a pena.
Gostou das fotos? Deu para perceber que adorei Ronda? Foram apenas 24h, mas deu para passear um bocado.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *