Roteiro de Cádiz

Cádiz (em português é Cádis, mas eu não gosto) mistura praia e muralhas de uma maneira bem charmosa. O centro histórico é um pouco mais bagunçado e sujo do que as outras cidades que visitei na Andaluzia, acho que se deve ao clima de praia.
Cadis

Praia de Cádiz

Como Cheguei

Fui de ônibus desde Ronda. Como já contei neste post Montando um roteiro pela Andaluzia, descobri esta opção num post da Fragata Surprise, não existem trens ligando as duas cidades de maneira fácil, teria que ser via Sevilha, o que aumenta em muito a duração da viagem. Não é possível comprar a passagem pela internet, o que me deixou muito agoniada: será que existia ainda, que os horários no site estavam atualizados? Chegando em Ronda tentei comprar a passagem para o dia seguinte, mas o guichê não fica aberto e a passagem deve ser comprada diretamente com o motorista na hora de saída. Pelo menos confirmei que o ônibus existia com a funcionária do guichê ao lado. No dia seguinte cheguei uma hora antes, falei com o motorista que era extremamente ríspido, mas deu tudo certo. A viagem dura umas 3h, com diversas paradas em cidadezinhas pelo caminho, mas apenas uma parada rápida e nervosa para banheiro. O site com os horários é este aqui e eu paguei 16,16 euros (ago/2014).

Ônibus que faz o percurso – Comes

 

Paisagens pelo caminho

Onde fiquei

Dormir en Cádiz, foi único lugar com preço acessível que encontrei na região que eu queria ficar. Reservei pelo Booking e não encontrei em nenhum outro site, tipo TripAdvisor. Foi um tiro no escuro, mas os comentários no Booking estavam bons. Os donos são super simpáticos e atenciosos. Achei estranho ter que assinar um contrato de aluguel por uma noite, acho que ele é mais um pensão do que um hostel ou hotel. São alguns quartos com banheiro compartilhado, um por andar. Tem wifi e não tem café da manhã incluído.

 

Quarto simples, mas tudo novinho

 

A porta de madeira deu um toque todo especial

 

Super ducha, pena que quando cheguei estava ocupada e usei a banheira do outro andar. 🙁

 

Vista de um lado, restaurantes muito barulhentos e cheiro de fritura.

 

Vista do outro lado, esta parede é uma igreja

O que fiz

Dei uma volta geral  na cidade e entrei em alguns monumentos. Veja o post completo aqui.

O que comi

Tem um mercado com banquinhas de comidas, no mesmo estilo do de Madri e do que comentei de Córdoba. Muito bom para tapear…
Nos restaurantes tem muitas opções de peixes e frutos do mar. Tive até um probleminha com isso, gosto de peixes e não gosto de frutos do mar. Tentei explicar isso para um garçom, mas ele não me ouviu direito e entendeu que eu gosto de “pescado”, problema é que lula, polvo e afins são considerados pescados, me dei mal com os “pescados surtidos”. Em Granada tinha um porção de pescados sortidos que eram vários peixes, em Cádiz tinha outras coisas, veja a última foto.

 

 

Choripan da banca argentina

 

Cerveja de Cádiz que não lembro o nome. :-/

 

Café da manhã numa padaria perto do hotel

 

Croquetas de jamón num menu

 

Pena que o garçom não me entendeu e vieram coisas estranhas no prato principal

Dicas

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *