Montando um roteiro pelo Algarve

Fiz o post explicando o Roteiro da Andaluzia e achei que o Algarve também precisava de um. O roteiro para o Algarve começou a ser delineado quando eu estava acompanhando uma viagem Fabio Pastorello pela região. Me apaixonei por uma foto que ele postou da Praia Dona Ana. Quando apareceu a promoção de passagem para Madri já pensei: o Algarve é do ladinho da Andaluzia, deve ser fácil encaixar na mesma viagem.
Roteiro Algarve

 

Sabia que precisaria ir na Praia Dona Ana. E o que mais? Lembrei que uma amiga tinha feito um roteiro de umas duas semanas por Portugal e que ia até o Algarve. Minha ideia nesta hora ainda era ficar uma semana na Andaluzia e duas semanas em Portugal do Algarve até Porto. O roteiro da minha amiga já estava muito corrido e ela nem tinha ido até Lagos onde fica a Praia Dona Ana. Já vi que teria que cortar alguma coisa.

Fui procurar mais informações do Algarve e encontrei o post do Turomaquia, que já falei no post anterior da Andaluzia. Ela tinha feito um roteirinho bem bacana por lá e incluía Lagos. Ainda conversando com a minha amiga, ela contou que tinha conhecido Albufeira e gostado, inseri uma noite em Albufeira no meio do roteiro da Patricia do Turomaquia. E cortei toda a região norte de Portugal, só deixei uma passadinha final em Lisboa.No final ficou assim:

Mas…

Não sei se é o ideal, foi bem cansativo, pois já cheguei na região depois de 10 dias batendo perna na Andaluzia, trocando de hotel, com mala e mochila. Vou tentar explicar meu raciocínio foi o seguinte. Intercalei 1 e 2 noites para não trocar de hotel todos os dias. Parei em Tavira que é o lugar mais próximo da Espanha então não ficou uma viagem muito longa de Sevilha para Portugal, mas se você quiser, o mesmo ônibus segue até Faro que é mais central. Depois fui até Lagos que era o lugar mais longe e voltei para o centro. Tinha visto no site que o trem para Lisboa era direto de Faro, mas acho que vi errado, ele passou em Albufeira. Podia ter invertido para facilitar. Porém, a estação de trem de Albufeira é longe da cidade, então uma das dicas é para chegar e sair de Albufeira é usar ônibus. Para Lagos, Faro e Tavira não faz muita diferença, pois as estações (trem e ônibus) são bem próximas das partes centrais da cidade, então fiz os trajetos todos a pé. Já de Albufeira, mesmo da estação de ônibus é necessário pegar um ônibus de linha para chegar às regiões dos hotéis/centro/praias. Então fiz assim: perto da Espanha, outro lado e centro que “caminho” para Lisboa. Assim todos os trechos ficavam com no máximo 2h ou 3h.

Outra opção em vez de ficar em várias cidades é escolher um ou dois lugares e fazer bate-volta de trem ou ônibus. Veja os prós e contras:
Albufeira é mais central e tem mais vida noturna, porém tem esta distancia para as estações, o Fábio que citei lá em cima fez isso, veja a opinião dele aqui.
Faro é a capital da região, onde tem o aeroporto internacional, pode facilitar para quem chega de avião. As estações de trem e ônibus são uma ao lado da outra e bem localizadas.
Lagos é bem para oeste, pode ficar longe de Faro ou Tavira caso sejam praias do seu interesse. Digo o mesmo de Tavira que é bem para leste e fica difícil fazer um bate-volta para Lagos.
– Ou Faro e Lagos, uma para leste e outra para oeste. As opções são infinitas. Tem Lagoa, Portimão, Carvoeiro que são perto de Lagos e tem praias no mesmo estilo.

Dá uma olhadinha no mapa abaixo para situar no mapa o que estou explicando:

Falando em praias… O estilo difere bem entre leste e oeste, se não me engano os portugueses falam outros nomes difíceis em vez de dividir em leste e oeste, Barlavento e Sotavento, mas eu não sei qual é qual e imagino que não vá ter muita utilidade utilizar estes nomes aqui.

As cidades mais do oeste, tipo Lagos, Portimão e Albufeira tem praias com falésias, que eu particularmente, acho lindas e super fotogênicas, mas nem sempre tem um acesso muito fácil. São várias enseadinhas maravilhosas.

Já nas cidades mais pro lado leste como Faro e Tavira, as praias tem acesso de barco, pois precisam transpor a Ria Formosa e só então alcançar uma faixa de areia branquinha. Eu gosto de passeios de barco e achei divertido, mas não achei uma vista maravilhosa e as praias são num estilo mais tranquilo. A de Tavira estava bem cheia, o barco foi lotado. Mas sempre é possível caminhar para longe de onde chegam os barcos e se isolar, se for a sua vontade. Nas praias do oeste, para se isolar, só se você procurar uma enseada com difícil acesso, ou chegar de barco em alguma delas.

Resumindo, para montar seu roteiro veja fotos (e os próximos posts) das praias para ver seu estilo e procure os meios de transporte para ver se você prefere pernoitar em 1, 2, 3 ou 4 lugares. Uma opção é ficar em um lugar só e alugar carro para passear na região, as estradas me pareceram boas e com muita sinalização, além das distancias serem curtas (114 km de Lagos a Tavira!). Tem a vantagem de não depender dos horários (não pontuais) dos ônibus e trens. Porém, nem sempre tem estacionamento perto das praias, dos barcos ou das regiões mais centrais, pois algumas cidades são antigas e com ruas estreitas, mas quem chega de trem ou ônibus vai ter a mesma dificuldade.

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *