Suiça – Parte 2 – Interlaken

Este post é a segunda metade da viagem da Carina pela Suíça.Interlaken é, na verdade, o nome da cidade principal desta região, que é rodeada por montanhas e lagos.

A região é linda. Com várias cidadezinhas para conhecer, em algumas não há nem circulação de carros. Na época em que fomos, setembro, as paisagens são magníficas, com o contraste dos campos verdes, os picos nevados e o céu azul. Não sei se no inverno, com tudo coberto de neve, a região é tão bonita.
Essa região é conhecida por oferecer muitas opções de esportes radicais, e ser um dos únicos lugares do mundo onde BASE jumping é permitido. Então não se assuste se estiver passeando pelo vale e vir algum maluco se atirando da montanha
Onde ficamos
Escolhemos ficar numa das cidades da montanha chamada Lauterbrunnen, e valeu a pena. A sensação de estar inserido na rotina daquela cidadezinha é muito legal.
Lauterbrunnen

Para compensar os preços mais altos da montanha, ficamos num hostel mais simples, mas honesto, chamado Horner Pub. Os quartos ficam em cima de um bar do mesmo nome, mas o barulho não chega a atrapalhar (pelo menos não quem está acostumado a dormir na Silva Só ou na Cidade Baixa em Porto Alegre). Nosso quarto tinha chuveiro, mas o banheiro era no corredor, mas como eram 2 banheiros para uns 5/6 quartos nunca tive problemas com espera e os banheiros estavam sempre limpos.
Vista do nosso quarto
Outra particularidade deste hostel é que ele é reduto de base-jumpers. Sempre que voltávamos no final da tarde tinha alguém dobrando pára-quedas no corredor, então é preciso entrar no clima
O que fizemos
Chegamos no início da tarde e aproveitamos o resto do dia para conhecer a cidade. O que não falta na região são opções de passeios. Existem muitas montanhas para conhecer e é preciso tomar cuidado para os dias não ficarem repetitivos.
Um dos passeios obrigatórios da região é a visita ao Jungfraujoch, conhecido com o Topo da Europa e a estação de trem mais alta de lá. O pico da montanha tem neve eterna, e é impressionante o complexo construído lá, com elevadores dentro da montanha, restaurantes, lojas e um Palácio de Gelo, além, é claro de um platô para ver a neve e uma área para praticar esportes. Acho que é mal de quem vive em país tropical esse fascínio pela neve.
No Topo da Europa – Jungfraujoch

 

Palácio de Gelo
Palácio de Gelo
A base para o passeio é Kleine Scheidegg. Não sei se chega a ser uma cidade, parece mais uma estação de trem desenvolvida, com uns barzinhos para curtir o fim de tarde e um sorvete delicioso. Aconselho a chegar aqui vindo por Lauterbrunnen, com uma parada em Wengen (uma cidade onde não circulam carros e as casas todas combinam), e na volta descer por Grindelwald, cidade muito simpática com várias lojas para comprar desde lembrancinhas até relógios caríssimos.
Grindelwald
No terceiro dia pegamos um cable car (um teleférico/bondinho tipo o do Pão-de-Açúcar) até Murren, de lá um trem à Gimmelwald e outro cable car até Stechelberg. Os deslocamentos entre as cidades são mais interessantes que as cidades em si. De Stechelberg voltamos andando pelo vale até Lauterbrunnen (umas duas horas de caminhada) para passear pelas Trummelbach Falls, que são cachoeiras formadas dentro da montanha pelo degelo dos cumes. Mesmo a vazão estando baixa quando fomos é bem legal. Pode-se subir de elevador até quase o topo, então o passeio não chega a ser cansativo. Se você não quiser fazer esse trecho andando há um ônibus que sai da estação de Stechelberg e vai até Lauterbrunnen, parando nas Trummelbach Falls.
Vista desde Murren

 

A caminho de Stechelberg

 

Trummelbach Falls

 

No quarto e, infelizmente último dia, voltamos à Interlaken e seguimos de barco até Brienz. Apesar deste não ser o caminho mais lógico, havia lido que este era o lado mais bonito do lago. O passeio pelo lago dá uma visão diferente das montanhas, é muito legal.
Lago Brienz
A caminho da nossa próxima parada passamos a tarde em Bern. Meu objetivo ao incluir Bern no roteiro era visitar o apartamento que o Einstein vivia aqui, mas acabei me distraindo com a cidade, as estátuas coloridas e o relógio astronômico e cheguei depois que o museu tinha fechado. Mesmo assim a tarde foi bem aproveitada com o passeio pela cidade. Outros pontos de interesse são o Parlamento, com um chafariz muito bonito na praça em frente e a Catedral (Bern Munster) que impressiona pelos detalhes externos na porta de entrada.
Bern
Outras dicas
– Se você for passar mais de 4 dias na região considere comprar um passe regional, já que o ticket para os trens e cable cars não são baratos. O passe de trem não é válido em quase nenhum dos trechos da região, mas oferece descontos. O Half fare card dá os mesmos 50% de desconto que nos outros trens.
– Tome cuidado com suas conexões de trem. As estações do interior não são muito bem sinalizadas, e quase todas as informações são em Alemão.
– Bern é uma cidade com uma estrutura muito melhor para hospedagem e não muito longe de Interlaken, podendo também servir de base para os passeios na região.

16 comentários

  • Oi pessoal. Já passou algum tempo desde o último post aqui, mas deixo à mesma o meu contributo. Vivo nos arredores de Lausanne à dois anos e trabalho no centro a cidade. Realmente é uma cidade muito inclinada mas por outro lado é uma cidade histórica, com muitos pontos de interesse e de visita. Por outro lado é um cidade típica da Suiça Romand, a Suiça de língua francesa, com muito movimento durante o dia de trabalho mas parada durante a noite e o fim de semana, ma sempre com algo para se fazer. Pessoalmente, adoro fazer os trajectos de floresta e montanha, em que todos os fins de semana, se o clima permitir, faço um itinerário diferente de cerca de duas horas a pé, e sem sequer pegar no carro para lá chegar… Aconselho vivamente!

  • Oi, Érika. Pra saber se vale a pena o half fare card, seria legal definir os lugares q vcs vão e os trechos de trem e cable car que vocês vão usar. Dá pra fazer uma simulação no site da sbb (www.sbb.ch). Quanto ao Horner Pub, pagamos na época CHf 86 para o casal. Toda a reserva foi feita por e-mail (mail@hornerpub.ch), e eles foram bastante simpáticos no atendimento.

  • ooi carina, eu minha mae e minha irma vamos pra europa em julho desse ano, e estamos querendo ir na suíça fazer esse mesmo passeio q vcs fizeram, gostaríamos de saber o preço da diária do horner pub, pq no site do hotel nao consegui identificar. Vamos ficar dois dias, vcs indicam comprar o half fare card??
    att érika

  • Ola… irei em fev/13 para Suiça e gostaria de saber a diferença em comprar o Swiss pass ou o Halp farce card.. tanto faz? bjs Sandra

  • Pessoal, só para constar: o Half Fare está custando atualmente CHF165; pode ser feito na hora em qualquer estação de trem, como a Carina mencionou, e dá direito a meia passagem para todos os tipos de transporte público da suíça.

  • Olá Carina, muuuuuito legal seu blog e suas dicas. Me diz uma coisa, eu vou fazer meu segundo mochilão para europa em abril de 2013. Dessa vez vou passar pela Suíça e terei 3 dias em Interlaken…. como vou passar por um numero grande de países, durante 30 dias que será a viagem, eu vou comprar um Global Pass. Pelo que eu estou me informando ele me dá descontos na subida do Jungfraujoch… mesmo com ele eu tenho alguma vantagem em comprar o half fare card? Se puder me dar essa dica, obrigado!!

  • Olá Neide
    O half fare card dá desconto (50%) pra subir no Jungfrau sim, e em todos os outros trens, cable cars e barcos da região. Só o desconto no trem do Jungfrau praticamente paga o passe (na época o passe custou Fr 99 e o desconto foi de Fr 79). A outra vantagem é que dá pra comprar quando chegar lá, evitando as taxas das empresas que vendem aqui no Brasil.

  • Oi Paula, em Interlaken não há problemas em circular de carro, a cidade é grande, mas me pareceu muito bem sinalizada. Quanto às outras pode-se chegar de carro a Grindewald e Lauterbrunnen onde há estacionamentos públicos próximo à estação de trem. Nas outras cidades que passamos o acesso era só por trem ou cable car (ou bicicleta se você tiver fôlego!)

  • Eu tambem estou indo para Interlaken agoa em setembro e me interessei por esse cartao Half fare card.
    Ele tem o desconto para a subida na montanha de Jungfrau?
    Neide

  • Olá Carina, tudo bem? Estaremos na suiça de 20-25 de Agosto. Estamos pretendendo conhecer Genebra, lausanne, Montreaux Zurich, Lucern e agora depois de ter visto seu blog Interlaken.
    Minha pricipal duvida é sobre estacionamento para carros, já que estaremos com um lá. Estas cidades acima citadas tem locais para estacionar? É caro?
    Dá para entrar em Interlaken com o carro?
    Muito obrigada,
    Paula

  • Oi, Joyce. Pois é, o Jungfrau é meio carinho mesmo. Na época vi uma outra montanha que tem neve o ano inteiro, que chama Engelbert, e o passeio era um pouco mais barato. A desvantagem é que não tinham outros passeios legais pra fazer por perto, mas se for só pela neve pode valer a pena.
    Com o Halfcard paga só metade para ir no Jungfraujoch sim (e em todos os trens e teleféricos dessas regiões de montanha). Na época eu paguei 99 francos por pessoa, comprei lá numa estação de trem. Eles nunca me pediram o cartão para comprar os tickets com desconto, mas os fiscais dos trens e teleféricos sempre pediam quando eu apresentava o ticket mais barato.
    Espero ter ajudado.

  • Olá Dani, adorei as informações do seu post!!Eu estou querendo ir para a Suiça em Abril e portanto estou vendo sobre roteiros, claro que quero visitar um lugar que tenha neve ne (realmente mal de quem vive em pais tropical :)Ai li mtas coisas sobre Interlaken. Confesso que me assustei um pouco com o preço do deslocamento até Jungfraujoch. Independente dessa rota, vc saberia me dizer se há outras rotas em que é possível também ter contato com a neve?
    Mais uma duvida minha é sobre o Half card, com ele o passeio todo a Jungfraujoch tem 50% de desconto? Quanto vc pagou para ter este Cartão?

    Muito obrigada pela atenção!!
    Abraços
    Joyce

  • Muito obrigada, Carina! Comprarei lá mesmo!!! Beijos!

  • Oi, Dani. Logo que chegamos fui numa estação de trem (foi em Lausanne) e pedi por esse half fare card. Só precisei apresentar o passaporte e ficou pronto na hora. Lá me disseram q eu podia comprar em qualquer aeroporto da suiça tb. Não comprei nada pelo site da sbb, por isso não sei se eles cumprem o prazo de entrega, mas se tu não quiser arriscar pode comprar lá sem galho. Bjos

  • Carina, parabéns pelo blog e pelos comentários sobre a suíça!
    Estou indo para a suiça agora em outubro, e queria saber se vc poderia me ajudar… Como vc comprou o half fare card? Olhei no site da sbb, mas fiquei com medo de comprar por lá, pois dizem que só enviam o cartão de 2 a 3 semanas antes da data que eu marquei para a viagem. Dá pra comprar esse cartão lá, ou será que dá pra confiar e comprar o ticket pela internet e esperar a entrega? Muito obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *