Roteiro de Amsterdam

Nossa relação com Amsterdam começou na forma de amor & ódio. A chegada foi um pouco turbulenta, depois víamos a simpatia das pessoas, um upgrade no hotel, daqui a pouco bagunça, depois a cidade lindinha, e assim foi, com altos e baixos. Mais altos que baixos na contagem final.

 

I amsterdam
Consegui pegar o I amsterdam quase vazio!


Como Chegamos

De trem Thalys vindo de Bruxelas, passagem comprada pela SNCF. Chegamos à Estação Central e estava aquela bagunça, muita gente, todos perdidos cada um para um lado. Fomos seguindo as placas dos trams. Sabia que para o meu hotel tinha que pegar o tram 2 e descer perto do Vondelpark, tinha as estações anotadas no meu caderninho, pensei comigo, depois que entrar no tram eu pego o caderno e olho com calma, pois sabia que eram várias estações até lá. No guia que eu tinha falava num sistema meio estranho de passagens. Pensei comigo novamente, quando chegar ao tram a gente vê. E lá fomos passando de mala por vários trilhos e pessoas. Achamos o ponto do tram 2 e tinham filas imensas e conturbadas com malas e mochilas. Todo mundo que eu olhava tinha um passe na mão. Resolvemos voltar até o ponto de informações turísticas. Muita gente e senhas para pedir informações. Desistimos, vi uma portinha do lado, encontramos um rapaz e perguntamos como fazia com o tram. Ele disse para comprar a passagem no tram ou entrar nas filas e procurar um passe que melhor se adequasse a nossa programação. Resolvemos voltar e comprar no tram. Desta vez, ao voltar para a fila, o cara na frente estava com dinheiro na mão, pensei, vou seguí-lo. Chegou o tram e entramos pela porta da frente. O motorista mandou o cara da frente entrar e nos também, sem pagar, não entendi nada. O cara da frente foi passando e nós não conseguimos porque estávamos com malas e mochilas. Nos aproximamos da segunda porta e ali ficamos. E eu tentando lembrar qual estação descer, porque pegar o caderninho nesta hora seria um luxo. Foi um aperto e um calor incrível. Até que finalmente apareceu um nome no visor que eu reconheci, Valeriusplein: desce aí! Descemos sem pagar e sem entender a bagunça. Ódio. Só ao chegar ao hotel é que entendemos o porquê de tanta gente.

Onde ficamos

No Hotel Park Plaza Vondelpark reservado pelo Booking. Chegando lá, perguntamos para a recepcionista se a cidade era sempre assim tão cheia. Ela disse que não, que era devido a um evento que ocorria neste fim de semana, cuja periodicidade era a cada 5 anos! E eu cheguei lá bem na sexta-feira às seis da tarde. Acertei na mosca! Porém devido à cidade e hotel estarem cheios, nós ganhamos um upgrade e fomos para um quarto superior!! Amor.
O hotel era bem bonzinho, quarto lindo e grande, banheiro idem. Melhor, num anexo do prédio principal e no térreo, nem precisávamos passar na recepção para entrar no quarto. Sem escadas e filas de elevador (no prédio principal tinha elevador). Tem free wifi no hall (tem que pedir senha) e no quarto é pago. É meio longe da badalação, mas tem o tram 2 passando na frente e o Vondelpark na rua de trás. Da uns 20 min. de caminhada até a Museumplein. Não tem muitos restaurantes perto e os que têm são mais carinhos e arrumados.
Vondelpark

O que fizemos

Dia de Chegada – sexta
Trem Bruxelas-Amsterdam e Vondelpark.

1º Dia – sábado
Leidseplein, Van Gogh Museum, Rijksmuseum, Passeio de Barco e Heineken Experience

2º Dia – domingo
Museum Het Rembrandthuis, Rembrandtplein – Waterloo Plein, Dam Square – Koninklijk Paleis – Nieuwe Kerk, Amsterdams Historisch Museum, Anne Frank Huis e Horto Botanico

Dia de Partida – segunda
Vondelpark e Trem Amsterdam-Paris

Casa barco
Detalhe do Museu
Heineken
O passeio mais divertido
Bicicleta com dispositivo para carregar crianças, inclusive com cinto de segurança!

O que comemos

Nada tradicional, os que pareciam mais locais só víamos cardápios em holandês na porta. Claro que dentro podia ter cardápio em inglês, mas não pensei isso na hora. Comemos sanduiches, tapas, pizzas e panquecas. Achei um pouco caro comparado com outras cidades.
Parece uma pizza, mas é uma panqueca!

O que compramos

Só souvenires, mas foi difícil encontrar algo que não fosse pornográfico ou que fizesse alusão à maconha. Não queria tamancos e moinhos, pois não tinha visto nada assim pela cidade. Comprei uma miniatura com as linhas casinhas grudadinhas em frente a um canal.

Dicas

  • Transporte: Compramos o I Amsterdam de 48h (48 euros) que dá direito a um passe de transporte de 48h, o bom é que as 48h são independentes. Começamos a usar o passe de transporte bem depois do passe de museus, para poder utilizar o de transporte no dia de partida.
  • Passe: O I Amsterdam é ótimo porque além de deixar varias atrações e transportes gratuitos, também tem fast track no museu Van Gogh. Muito útil, pois às 9h30 da manhã (abre às 10h), a fila já estava imensa. Gastamos o equivalente a 45,50 de entradas em 4 museus, um passeio de barco de 13 euros, mais um desconto de 3,75 na Heineken Experience e as 48h de transporte que separado custa 11,60 euros. Cada passe de tram avulso é 2,60, para quem esta na região mais central talvez não seja tão útil um passe de 48h. Como tínhamos o passe abusamos dos trams, fomos até o Horto que é longe e custaria 7 euros para entrar. Todos os valores citados são referentes a agosto/2010.
  • O que faltou: entrei em todas as atrações que tinha vontade. Talvez o Nemo fosse legal e se eu soubesse das atrações do Sail Amsterdam, que o Ducs relatou aqui, tivesse sido legal.
  • Outros blogs que ajudaram nas pesquisas: Ducs Amsterdam e A Janela Laranja
  • Faz parte do 1º Roteiro pela Europa by Carolmay.
  • Mais dicas de Amsterdam neste post aqui.
___________________________________________________________________
Compre os tickets para as atrações de Amsterdam por este link e ajude o blog. Temos uma parceria com o Ticketbar e a cada reserva realizada pelos nossos links você ajuda a manter o blog.
___________________________________________________________________

 

Um comentário

  • Teresa Cristina S Berti

    Olá Carol !
    Fiquei fã de carteirinha do seu blog !
    Irei para Europa em setembro: Londres,Paris, Bruxelas e Amsterdan.
    Já estive em Londres e Paris, mas Bruxelas e Amsterdan que ainda não conhecia tirei dicas valiosas do seu blog.
    Parabéns !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *